Sábado, 4 de Junho de 2011

Linhas de liberdade

 

Calma em montes de saudade
Eternos de ruídos e silenciosos
No limite de linhas de liberdade
Que sonham em curvas ansiosos

[... Além do Douro também os montes têm alma... ]

E a alma cresce com os montes
De longe a longe palmilhados
Por entre cursos de água e fontes
São de rebanhos polvilhados

[... E a alma vagueia pelo Rio... ]

 

tags:
publicado por Alzira Macedo às 15:59
link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.mais sobre mim

.Ouve e relaxa

<

.posts recentes

. Puro sentimento

. Uma manha de lucidez

. Um Devaneio em alto mar.....

. Senti, escrevi

. A poveira

. Fragil, mas voltei...

. De Passagem

. Para ti Amiga

. Gratidão

. Te Lembro Amiga

.arquivos

. Julho 2014

. Outubro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011